AIMMP promove I&D e a aplicação de boas práticas no tratamento da madeira de resinosas. Encontram-se em curso atividades científicas para validação do tratamento de madeira de resinosas por impregnação sob vácuo e pressão, para eliminação do nemátodo, Bursaphelenchus xylophilus, e outros nematodes.

O Nemátodo é uma das principais pragas que ataca a madeira de resinosas na atualidade, quer em Portugal, quer em diversos Países da Europa. Por esse motivo, e nos termos da legislação da EU, as empresas portuguesas que tratam a madeira de resinosas, nomeadamente Pinus Pinaster, por impregnação sob vácuo e pressão, são obrigadas a proceder a um tratamento térmico (HT) adicional, de acordo com a International Standard for Phytosanitary Measures Nº 15 (ISPM 15).

A obrigatoriedade deste tratamento decorre das exigências de proteção fitossanitária contra a dispersão do Nemátodo da Madeira de Pinheiro (NMP), Bursaphelenchus xylophilus, assegurando a ausência de NMP vivo na madeira, em caso de circulação intracomunitária e exportação para países terceiros.

Este tratamento térmico tem um forte impacto nas empresas, quer ao nível do investimento inicial (equipamentos / sistemas de tratamento) quer ao nível dos custos operacionais e de energia.

No sentido de melhorar a eficiência e eficácia deste processo, a AIMMP, Associação das Indústrias de Madeira e Mobiliário de Portugal, está a promover um projeto de investigação que visa evidenciar e validar a eficácia do tratamento de madeira de resinosas por impregnação sob vácuo e pressão, para eliminação do nemátodo da madeira de pinheiro (NMP) e outros nematodes, evitando custos desnecessários com o HT face à regulamentação atual em que são exigidos dois tratamentos.

O projeto conta com a colaboração de uma empresa portuguesa de consultoria especializada em tecnologia da madeira (Lenhotec, Lda.), com a Universidade de Coimbra e com um conjunto muito representativo de empresas do subsetor de impregnação de madeira.

Os intervenientes e investigadores do projeto acreditam que é possível demonstrar que o tratamento por impregnação sob vácuo e pressão é suficiente para a eliminação do NMP e outros nematodes, encontrando-se em curso a realização das atividades científicas indispensáveis à validação desse tratamento.

O reconhecimento pela FAO – Food and Agriculture Organization of the United Nations e adoção pela União Europeia constituem o corolário final deste trabalho que permitirá às empresas europeias tornarem-se mais competitivas a nível mundial.