Indústrias Florestais Europeias unem-se para expor a sua visão para 2050 e estabelecem o seu papel essencial na contribuição para a meta de neutralidade de carbono

 Em 2018, a Comissão Europeia apresentou a sua visão de “Um planeta limpo para todos”, uma estratégia de longo prazo para uma economia próspera, moderna, competitiva e neutra em termos de clima até 2050. Em 2019, a agenda de von der Leyen para a Europa apresentou a European Green Deal, que vai ser a primeira lei europeia do clima a consagrar a meta de neutralidade climática para 2050 .

Em resposta a essa agenda ambiciosa, a Confederação Europeia das Indústrias da Madeira (CEI-Bois), de que a AIMMP faz parte como vice presidente,  a Confederação Europeia das Indústrias de Papel (CEPI), a Federação Europeia do Painel (EPF), a Confederação Europeia das Indústrias do Mobiliário (EFIC), a Bioenergia Europa e a Plataforma Tecnológica do Setor Florestal (FTP )uniram-se  para apresentar a sua visão para 2050 e seu papel essencial na contribuição para a meta de neutralidade de carbono.

A nossa  visão abrange toda a cadeia de valor de produtos florestais em toda a UE, desde proprietários e gestores florestais a indústrias de transformação, bem como pesquisa e desenvolvimento. Esta visão tem em linha de conta, soluções baseadas na floresta  e em como elas ajudam a responder às expectativas emergentes dos cidadãos da Europa.

As indústrias florestais da Europa têm um papel importante no fortalecimento da bioeconomia circular de baixo carbono da Europa, pois fornecem um ecossistema industrial inteligente, onde materiais, subprodutos e resíduos são fornecidos nas várias partes da cadeia de valor, para conseguir  um  uso mais eficiente de recursos, inclusive através da reutilização e reciclagem. Posteriormente, a proposta visa maximizar os impactos da mitigação das mudanças climáticas de todo o sistema, além de fornecer outros benefícios florestais à sociedade.

“Vemos o compromisso das Indústrias de Base Florestal (IBF) como uma boa maneira de capacitar os consumidores, oferecendo-lhes mais opções para escolher produtos que respeitem o clima. As soluções com  base na madeira permitem que muitos setores reduzam sua pegada ambiental, incluindo a construção, já hoje”, diz Patrizio Antonicoli, Secretário Geral da CEI-Bois.

Para cumprir essa visão, as Indústrias de Base Florestal identificaram 5 objetivos ambiciosos para garantir uma economia neutra em termos de clima sustentável e inclusiva:

  • Descarbonizar a Europa 2050, substituindo matérias-primas críticas ou intensivas em CO2 e energia fóssil por alternativas baseadas na floresta
  • Erradicar resíduos na economia circular, fechando ciclos  de materiais com uma meta setorial de pelo menos 90% de coleta de materiais e 70% de taxa de reciclagem
  • Impulsionar a eficiência de recursos na cadeia de valor industrial (IBF), aumentando a produtividade em todas as áreas (incluindo materiais, fabricação e logística)
  • Atender à crescente demanda por matérias-primas, maximizando novos fluxos secundários e garantindo o suprimento primário de matérias-primas de florestas manejadas de forma sustentável
  • Satisfazer a crescente demanda por produtos favoráveis ao clima, aumentando o uso de madeira e produtos à base de madeira em nossas vidas diárias.

Vemos o nosso setor tornar-se o fornecedor mais competitivo e sustentável de soluções de carbono zero, por meio de pesquisa e inovação, tecnologias inovadoras, aumentando a reciclagem e a reutilização.

“As nossas soluções são feitas de um material proveniente de um recurso natural e renovável – as florestas europeias. As florestas trabalhadas numa  forma sustentável, na UE, produzem hoje um impacto geral de mitigação climática, equivalente a 13% das emissões europeias de gases de efeito estufa e continuam absorvendo CO2”, diz Jori Ringman, diretor geral do Cepi.

A nossa visão é também apoiada pelos proprietários florestais europeus, agricultores, indústrias de impressão, indústrias de parquet e empreiteiras agrícolas.

A CEI-Bois

A Confederação Europeia das Indústrias da Madeira representa 23 organizações europeias e nacionais de 15 países e é o órgão que apoia os interesses de todo o setor industrial europeu da madeira, com mais de 180.000 empresas gerando uma faturação anual de 133 bilhões de euros e empregando 1 milhão de trabalhadores na indústria Europeia.

Para informações adicionais, entre em contacto com:

Teodora Ilieva, Assistente Executiva da CEI-Bois

teodora.ilieva@cei-boi.org