Vítor Poças, presidente das Indústrias de Madeira e Mobiliário de Portugal, explica, em declarações à TSF, que a ausência de dois ou três trabalhadores tem um grande impacto na produção. “Quase todas as empresas neste momento no Vale de Sousa têm uma, duas ou três pessoas em casa, por restrições que resultam da pandemia. [Ter] uma, duas ou três pessoas em casa pode significar parar toda a linha de produção, porque basta uma pessoa faltar para que não haja continuidade na linha de produção.”

Veja a entrevista aqui.