Incêndios atingiram 479 empresas, mas até agora só se candidataram a apoios 70 empresas, ou seja, 14,6% do total. Concursos do SI2E, previstos para o início de dezembro, só abrem nos próximos dias.

São apenas 70 as empresas que já se candidataram a apoios do Portugal 2020 para repor a sua atividade depois dos incêndios de junho e outubro, em causa estão dois concursos já lançados de 125 milhões de euros, mas haverá mais.

O primeiro concurso foi lançado a 21 de de julho, para as 49 empresas afetadas pelos fogos de Pedrógão que, “em maior ou menor grau, afetam 374”, de acordo com o relatório de incêndios datado de 30 de junho e elaborado pela CCDR Centro. Em causa está uma linha de apoio de 25 milhões de euros à qual, até 3 de janeiro, já foram apresentadas 36 candidaturas que têm um investimento aprovado de 14,6 milhões de euros, avançou ao ECO fonte oficial do Ministério do Planeamento.

Na primeira estimativa feita, os prejuízos destas empresas em Pedrógão ascendiam a 27,5 milhões de euros. Em causa estavam edifícios, armazéns, infraestruturas elétricas e de abastecimento de águas, equipamento informático, maquinaria diversa, etc.

Fonte: Economia Online